9 de julho de 2012

Arrumar a casa para atacar o mercado


Garantir o defesa-central e o ponta-de-lança desejados por Ricardo Sá Pinto para aumentar a competitividade dentro do plantel verde e branco não é, por esta altura, a única preocupação de Carlos Freitas. Longe disso. O diretor-geral do futebol tem, paralelamente, de procurar colocação para os excedentários, conseguindo, dessa forma, recursos financeiros que lhe permitirão atacar o mercado com outras armas.

Ou seja, a venda de jogadores como Alberto Rodríguez, Leandro Grimi, Luís Aguiar, Valeri Bojinov e Sinama-Pongolle possibilitariam à SAD verde e branca o tal fundo de maneio de que não dispõe, neste momento, para ajudar a contratar os jogadores desejados. Mais. Ao libertar-se dos encargos salariais que mantém com estes cinco elementos, o Sporting poderia oferecer contratos mais aliciantes àqueles que estão para chegar.

0 comentários:

Enviar um comentário

Deixa a tua opinião.